Aumentaram 30% os horários-zero

hor%C3%A1rio+zero[1]Mais 30% de horários-zero em relação ao ano passado e cerca de 90% dos candidatos à contratação por colocar, para além dos professores que desistiram do concurso e dos que foram impedidos de concorrer por causa da PACC.

A Fenprof, que denuncia a situação, acha estranho:

“A nossa expectativa era que este fosse um ano em que o número de professores colocados nesta primeira vaga fosse maior do que tem sido habitualmente”, disse à agência Lusa Mário Nogueira, apontando para o aumento de alunos que ficam até ao 12.º ano (é o terceiro ano em que se verifica o alargamento da escolaridade obrigatória), “os dois mil professores que rescindiram amigavelmente os seus contratos” em 2014 e “os milhares” de docentes que se foram aposentando.

Apesar desses fatores que, no entender da Fenprof, levariam a um aumento de colocações, o que acabou “por prevalecer” foi “a política deste Governo de reduzir sobretudo os recursos nos serviços públicos e pô-los a trabalhar nos mínimos”.

Em relação aos docentes com horário-zero, terão agora de se apresentar nas escolas de provimento, onde saberão se é possível arranjar-lhes horário. Caso contrário, impõem as regras definidas pelo governo que continuem durante os próximos meses à espera de uma colocação que os livre de passarem, em 2016, à mobilidade especial.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.