Regresso às aulas (com covid)

Imagem daqui

O sentimento exprimiu-se esta semana em França através de uma greve de docentes, é visível em Espanha através de intervenções e cartoons como o que ilustra este post, está presente também noutros países: os responsáveis políticos mandam os alunos para as escolas num quadro de incerteza, insegurança, indecisões.

Ninguém quer novos confinamentos, cada vez mais custosos, económica e socialmente. Mas o vírus da covid-19 continua a espalhar-se e a atingir números recorde de novos infectados, apesar dos esforços individuais e colectivos para evitar a sua propagação. Terão as escolas as condições necessárias para funcionar em segurança, sem originar, dentro de poucas semanas, uma nova vaga da pandemia? Não estaremos a atirar, para cima de professores e dirigentes escolares, responsabilidades que deveriam ser os políticos a assumir?

Senha digital, procura-se…

Continua complicada nalgumas zonas do país, segundo parece, a obtenção da senha digital para o reforço da vacinação anticovid dos profissionais da Educação.

E se nalguns centros se dispensa a dita senha, outros há que mandam embora quem não a tiver obtido previamente.

Sendo notória alguma desorganização, recomenda-se calma pois, como se dizia antigamente, chega para todos…

Imagem daqui.

Casa Aberta

A Casa Aberta para a vacinação anticovid do pessoal docente e não docente, vista através dos bonecos inconfundíveis de uma Txitxa.

Embora baste, segundo me informaram, apresentar o vulgar cartão de identificação da escola ou agrupamento se for necessário comprovar a condição de profissional de Educação…

Bom dia, bom ano!

Uma lengalenga que, no que às escolas diz respeito, fica adiada por mais uma semana. Se tudo correr como previsto, pois o regresso às aulas a 10 de Janeiro ainda não é certo…

Daqui.

Adenda às 18 horas:

Ao contrário do que foi sendo insinuado nos últimos dias, o adiamento do reinício das aulas não é uma hipótese que esteja a ser equacionada. Quem o garante é o Ministério da Saúde, que nestas coisas o da Educação, já se sabe, não manda nada…

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Lacerda Sales, afirmou esta segunda-feira que as aulas vão ser retomadas em 10 de Janeiro, afastando a hipótese de serem adiadas devido ao aumento de casos de covid-19.

“Penso que essa medida [adiamento] não está garantidamente sobre a mesa. E, portanto, as aulas começam no dia 10 de Janeiro para as crianças, porque essa é uma medida fundamental para a saúde física, mental, social e psicológica das nossas crianças”, afirmou o governante, em Coimbra.

Cartoons natalícios em tempo de covid

Eis uma selecção de inspiradíssimos cartoons publicados na última semana um pouco por todo o mundo, com o Natal à porta e as contingências da pandemia em pano de fundo.

Recolha a partir de Muzej karikature, uma excelente página do Facebook cuja visita recomendo vivamente.

Profissões do futuro

Daqui.

Heresias de Natal

Daqui.

Mandriona???

As reflexões da Anita sobre o quotidiano docente. Uma realidade ainda muito incompreendida pelos olhares exteriores à profissão…

Daqui.

O banqueiro ladrão

Imagem daqui.

Teve perna curta o burlão que se autopromoveu a banqueiro do regime e gestor de fortunas, um dos miseráveis génios da gestão e da finança que douraram o nosso novo-riquismo saloio e deslumbrado dos tempos do cavaquismo.

Talvez tenha sido precisamente o arrivismo petulante e presunçoso que o tramou. O maior dos banqueiros trafulhas, pode até ter sido o dono disto tudo, mas não quis tudo para ele: durante décadas comprou aliados, cumplicidades e silêncios; é notória a forma como continua a ser reverenciado e, discretamente, protegido. Roubou mais e custa-nos bem mais caro, mas tem berço e boas maneiras. Na hora do aperto não foge sozinho para o outro lado do mundo, vai até à Suíça visitar a família.

O coro de agradecimentos e parabéns pelo bom trabalho da Polícia Judiciária foi inteiramente merecido. Mas também seria justo dizer-se que não foi a primeira, nem será certamente a última vez, que os recursos sempre escassos da investigação criminal são colocados ao serviço de missões que apenas se tornaram necessárias por causa da incompetência dos tribunais. A fuga de Rendeiro teria sido perfeitamente evitável se a um réu já condenado a pena de prisão não tivessem sido dadas todas as oportunidades para sair do país.

Encalhado, congelado e… enferrujado!

O humor com o traço inconfundível do nosso colega Antero Valério e o seu Facetoons!