Pensamento do dia

Seja por razões humanitárias ou pelas contingências da automatização, aponta-se a necessidade de enveredar por um rendimento básico universal, ou algo semelhante, num futuro próximo em que não haverá empregos para todos.

Curiosamente, quando se fala de pensões, que são basicamente a mesma coisa, mas apenas para idosos ou pessoas com problemas graves de saúde, aí a conversa muda e dizem-nos que são insustentáveis.

Adaptado daqui.

One thought on “Pensamento do dia

  1. Esta ideia e que no futuro não haverá empregos para todos já a ouvimos há que tempos.
    Esse “rendimento básico universal, ou algo semelhante” será o salário mínimo?
    E esse salário mínimo conseguirá corresponder à lógica do sistema capitalista, tal como o conhecemos- a lei da oferta e da procura?
    Mal estamos nós se não houver empregos para todos ou se vivermos em sociedades em que o objectivo é o salário mínimo.
    Nesta lógica de pensamento, as pensões/reformas serão consideradas vícios. Já o são, mas ainda o escondem.
    Organizem-se.

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.