Melhores professores?…

Eu diria antes que com melhores políticos e melhores jornalistas poderíamos ter um país mais bem governado, em que a riqueza do país e o trabalho de todos revertessem em benefício colectivo, em vez de se sumirem em corrupção, buracos financeiros e exportação de lucros. Uma opinião pública crítica e bem informada, em vez de intoxicada com notícias falsas e informação tendenciosa e manipulatória.

De resto, não devem ser assim tão maus os professores que, ao longo das últimas duas ou três décadas, contribuíram para a redução do insucesso e do abandono escolar para níveis residuais, sem comprometer, ao contrário do que seria a vontade de alguns, a qualidade do ensino público. Melhorando até os resultados médios dos alunos, como demonstram os testes internacionais da insuspeita OCDE.

Quanto ao empresariado do regime que quer mudar a escola, andaria bem melhor se começasse por fazer o trabalho de casa, investindo e modernizando as suas empresas, melhorando a organização do trabalho e valorizando os trabalhadores. Pois o facto de tantos licenciados e mestres portugueses terem de emigrar para verem reconhecidas as suas competências e capacidades é a demonstração clara de que a educação portuguesa está hoje muitos furos acima do tecido económico e empresarial português. De nada serve exigirem mais e melhores qualificações ao sistema educativo se o que têm a oferecer aos jovens são empregos precários a ganhar a miséria que é hoje o salário mínimo nacional.

Tudo isto fica ainda mais claro com a linguagem gráfica da Txitxa, a que, com a devida vénia, recorro mais uma vez.

4 thoughts on “Melhores professores?…

  1. O “empresariado do regime” quer lucro rápido, poucos impostos, ajudas do Estado, organiza-se mal, planeia ainda pior, não motiva os trabalhadores, não lhes dá formação de qualidade e paga-lhes mal.
    Que autoridade têm para dar dicas sobre a educação, os professores e as escolas nesta espécie de pânico geral que agora lhes deu?

    Gostar

  2. MELHORES políticos, autarcas e gestores cmportar-se-iam de forma bem diferente….

    “Os políticos e os titulares de altos cargos públicos têm de entregar no Tribunal Constitucional (TC) declarações de rendimento e património. Caso não o façam são penalizados. Desde 2012, 19 foram afastados do cargo (perda de mandato ou demissão), 44 ficaram inibidos de o voltar a ocupar e seis saíram pelo próprio pé perante uma falha na partilha pública daquela informação pessoal, revelou ao PÚBLICO fonte oficial da Procuradoria-Geral da República (PGR). ”
    (jornal Público 25/6/21)

    Gostar

  3. criatividade excelente mas sob a análise de uma SAAD, com classificação 10 desceria para menção de Bom devido á falta de quota…

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.