Vantagens do ano lectivo semestral

Um estudo promovido pela Direção-Geral da Educação e feito por investigadores do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa dá nota positiva às escolas e agrupamentos de escolas que mudaram o seu calendário escolar e transformaram os habituais três períodos em dois – os denominados “semestres”.

As conclusões referem que a experiência, que chegou a algumas dezenas de escolas do país que optaram pelo sistema alternativo, permitiu uma maior “articulação entre disciplinas”, “facilitando a flexibilidade na gestão do currículo”.Foram ainda “facilitadas as melhorias no processo de ensino-aprendizagem”, apesar de não ser o único caminho possível para que estas aconteçam.

Por outro lado, houve uma diminuição do stress dos alunos que passam, na prática, por menos momentos de avaliação, aumentando o “tempo e a confiança dos professores para introduzirem mudanças nos processos de avaliação”.

A organização por semestres também “contribuiu para o bem-estar dos professores” e “permitiu aos alunos fazerem uma melhor gestão entre o tempo de trabalho e de descanso”.

semestres-odivelas-20-21
Exemplo de organização semestral do calendário escolar

A minha escola faz parte do grupo, ainda reduzido, que optou pela organização semestral do ano lectivo. Sendo ainda cedo para ajuizar da sua aplicação em concreto, antevejo algumas possíveis vantagens neste modelo de organização. Mas também inconvenientes, muito dependendo os seus resultados das condições concretas em que for aplicado.

Comecemos pelas vantagens; com autonomia para gerir o calendário escolar, é possível desligar os momentos de avaliação do calendário religioso, reduzindo a pressão a que alunos e professores tendem a estar sujeitos nos finais de período. 

Reduzindo os momentos de avaliação quantitativa a dois, correspondentes ao final dos semestres, e complementando-os com duas avaliações intermédias, qualitativas, é possível proporcionar aos alunos um ano lectivo com pausas mais frequentes.

Mas atenção: com a adopção do modelo semestral, o ME exige um reforço da avaliação formativa e um mínimo de quatro momentos formais de avaliação dos alunos, em vez dos três obrigatórios no modelo tradicional. Para escolas já atoladas em reunite e burocracia, a avaliação semestral pode bem representar um acréscimo de trabalho inútil e desgastante para os professores.

Finalmente, assinale-se a habitual hipocrisia com que o ME continua a tratar estes assuntos: encoraja as escolas a experimentar o modelo semestral, mas condiciona a sua aprovação – num processo opaco, burocrático e centralista – à adopção de outras medidas de utilidade e alcance mais do que duvidosos, como a adopção de matrizes curriculares onde mais de 25% do currículo é alterado. 

Em vez de ser uma opção livre e responsável das comunidades escolares, a organização semestral está a funcionar como um rebuçado que o ME oferece discricionariamente a quem aceite caucionar, ainda que parcialmente, as suas más políticas educativas.

7 thoughts on “Vantagens do ano lectivo semestral

  1. “…encoraja as escolas a experimentar o modelo semestral, mas condiciona a sua aprovação – num processo opaco, burocrático e centralista..”

    É verdade. Na escola onde trabalho, não autorizaram.
    Vejo bastantes vantagens nesta organização por semestres.

    Gostar

    • A nós também não autorizaram, no primeiro ano.
      Já tínhamos posto a ideia de parte, voltaram eles à carga, para que reformulássemos o projecto, colocando lá mais umas coisas do agrado deles.

      Foi aí que confirmei o conceito que este ME tem de autonomia: dão-nos toda a liberdade para nos propormos fazer as coisas que e como eles querem.

      Mas ficam perturbados se quisermos usar a autonomia para pensarmos pela nossa cabeça e fazer o que realmente interessa e mobiliza a comunidade educativa.

      Gostar

      • Cito-o:

        “Foi aí que confirmei o conceito que este ME tem de autonomia: dão-nos toda a liberdade para nos propormos fazer as coisas que e como eles querem.”

        Nem mais nem menos! Na “mouche”!

        Gostar

  2. Semestre ou quadrimestre? Adiante…

    Não estou à altura de me pronunciar acerca dos benefícios ou malefícios da semestralização. Por isso, gostaria que alguém me explicasse o seguinte :
    Que poderão as criancinhas aprender num “semestre” ( de quatro meses, ou menos … ) quando mesmo nas disciplinas anuais é o que Deus sabe ?

    Gostar

    • A organização semestral de que aqui se fala é só para efeitos de avaliação. Embora seja possível tornar algumas disciplinas semestrais isso não é necessário, muito menos obrigatório. E nefasto até, na minha opinião, em termos pedagógicos.

      A principal diferença, na prática, é que passam a dar-se notas aos alunos apenas em dois momentos: Janeiro e Junho. Como o calendário escolar fica desligado do religioso, ganha-se autonomia para gerir as pausas lectivas de uma forma mais favorável aos interesses de alunos e professores.

      Gostar

  3. Semestres = mais burocracia, mais reuniões, menos dias de descanso para os profs, nenhuma vantagem para ensino/aprendizagem

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.