Reabertura dos infantários com poucas crianças

infantario-covidA pedido de várias famílias, ou talvez não, reabriram hoje os jardins de infância, para cumprirem as quatro semanas, incompletas se descontarmos os feriados, que faltam para terminar o ano lectivo.

Tal como já se tinha visto nas creches, muitas famílias optaram por continuar com as crianças em casa ou entregues a familiares.

Quanto ao ministro, lá aproveitou para fazer o seu número de ir brincar às escolinhas, justificando o elevado número de ausências com o elevado número de famílias que terá optado por ir morar, com os seus rebentos, para a “segunda habitação”…

Com regras apertadas para a utilização de cada espaço e com menos crianças do que aquelas que estão inscritas. Assim reabriram, esta segunda-feira, os estabelecimentos dedicados à educação pré-escolar, no mesmo dia em que arrancou a terceira fase do plano de desconfinamento. Ainda assim, a afluência das famílias aos jardins-de-infância acabou por ser menor do que se apontava nas previsões de professores e diretores.

Numa primeira ronda, a Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) concluiu que “menos de metade” das crianças entre os 3 e os 6 anos marcaram presença esta manhã no pré-escolar. “A Fenprof [Federação Nacional de Professores] apontava para que apenas metade comparecesse, mas são menos de metade, muito menos”, disse Filinto Lima, dirigente da ANDAEP, em declarações ao DN. “Não quero avançar números certos, mas grande parte está com menos de 20% das crianças”, acrescenta.

Segundo indiciou a Fenprof ao DN, a afluência total neste primeiro dia andará à volta dos 35%. Ou seja, de um total de mais de 227 mil crianças inscritas no pré-escolar – de acordo com os mais recentes dados da Direcção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC), relativos ao ano letivo 2017/2018 -, só cerca de 80 mil compareceu.

Um cenário que contraria as expectativas de pais e diretores, que acreditavam que a segurança sentida nas creches e nas escolas secundárias poderia levar mais encarregados de educação a confiar no arranque do pré-escolar.

One thought on “Reabertura dos infantários com poucas crianças

  1. Na realidade muitos pais têm filhos mais velhos que não vão retornar à escola até Setembro, ou existem avós que podem ajudar. No entanto temos que pensar nas muitas famílias que não têm com quem deixar os seus rebentos e têm que voltar à vida laboral, e para esses é uma mais valia os jardins de infância terem voltado a abrir. Ainda somos muitos nessa situação.

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.