É uma vergonha!

amiantoE não é por o deputado André Ventura o afirmar repetidas vezes que a acusação passa a ser menos válida ou pertinente.

É uma vergonha a farsa parlamentar que permite a todos os partidos mostrar ou fingir preocupação com o amianto presente em edifícios escolares, ao mesmo tempo que se revelam incapazes de responsabilizar o Governo nesta matéria, impondo-lhe prazos e condições para resolver de vez um sério problema de saúde pública que coloca em risco todos os que estudam e trabalham nas escolas públicas.

É uma vergonha o Governo recusar-se repetidamente a fornecer aos cidadãos, à comunicação social e ao próprio Parlamento uma relação actualizada das escolas onde existe amianto e do que está previsto relativamente à sua remoção.

É uma vergonha que um ministro da Educação tenha o descaramento de admitir o desconhecimento e o desinteresse pelo assunto e continue em funções, não se demitindo nem havendo quem o demita por incompetente para a função.

É esta realidade que nos deveria envergonhar a todos, e não as tiradas demagógicas do deputado do CHEGA, um partido que nem sequer inscreveu o problema do amianto no seu programa eleitoral.

Andou mal o presidente da Assembleia da República na sua tentativa de repreender André Ventura. Primeiro, porque o país lhe reconhece escassa legitimidade para dar lições de ética parlamentar ou de boas maneiras. Segundo, porque não esteve à altura da posição institucional que ocupa, revelando-se incapaz de assumir uma posição isenta perante o hemiciclo e, até, de manter a serenidade e o discernimento. Terceiro, porque a intervenção moralista, além de completamente desajustada, deu pretexto a André Ventura para fazer aquilo que melhor sabe, o exercício de vitimização e a exploração demagógica deste tipo de incidentes.

Mas claro que há, no meio das divergências, interesses claramente convergentes. Do CHEGA, que quer capitalizar politicamente em torno da ameaça à “liberdade de expressão” do seu único deputado. E do PS, mais interessado em que se discutam peripécias da chicana parlamentar do que o problema de fundo que esteve na base da discussão: a retirada urgente do amianto que continua a contaminar as escolas.

6 thoughts on “É uma vergonha!

  1. Deixemos as palas em casa: o Ventura tem toda a razão e mais alguma. O problema é que ele incomoda toda a esquerda, porque não está institucionalizado, como os demais partidos estão.

    Além disso e entre outras questões, aquele pavão que está alapado no cadeirão da presidência da AR é o que disse que se estava a cagar para o segredo de justiça.

    O Ventura incomoda e muito, nomeadamente a esquerda pseudo-intelectual e defensora dos pobres e oprimidos. Basta ver o estado a que chegou a Saúde a Portugal, sendo que nestes 4 anos o PCP e o BE foram coniventes com o Costa e o Centeno.

    A esquerda parlamentar deveria, em muitas matérias, cobrir a cara de vergonha e não aparecer em público durante muito tempo.

    Gostar

    • “cobrir a cara de vergonha e não aparecer em público durante muito tempo”

      Outro modo assaz interessante de falar de política. Mas mesmo que se vá por este caminho, então muitos outros antes não teriam reaparecido em público.

      Gostar

  2. Não ouvi a cena no parlamento, mas considero os termos “é uma vergonha” muito pouco sérios num debate parlamentar. Especialmente por parte do deputado em causa que não se tem pautado por apresentar factos verídicos.

    A política não deveria precisar destes desabafos de alma que escondem a falta de assunto e de opinião fundamentada.

    Assim sendo, teríamos um bando de deputados na AR a “participar” pautados por expressões como esta ou ainda “isto é um nojo”, “isto não se faz”, “até sinto náuseas”, etc., copiando comentários similares que aparecem nas redes sociais e muitos outros nas caixas de comentários dos jornais.

    John Bercow fez e disse muito mais do que o Ferro Rodrigues.

    Bem sei que o humor britânico e, neste caso, o de John Bercow não se compara ao de Ferro Rodrigues, no entanto……

    Gostar

    • A questão é que os termos “vergonha” ou “vergonhoso” são usados frequentemente no debate parlamentar. Como sucedeu nessa mesma sessão com a deputada Joana Mortágua, sem qualquer reparo do presidente.

      O que se poderá dizer é que o Ventura não usa, abusa. Certo, e isso faz parte do discurso demagógico que é o seu modo de estar na política. É uma questão de estilo, que se pode naturalmente criticar, mas não me parece que o presidente da AR deva ir por esse caminho, que roça o paternalismo e acaba por ter um efeito oposto ao pretendido.

      É complicado tentar proibir que se fale em vergonha no Parlamento quando há tantas coisas na política à portuguesa que nos envergonham: o subfinanciamento da saúde, os milhões para os bancos e os tostões para os aumentos salariais, o IVA reduzido para a hotelaria de luxo e à taxa normal na electricidade, etc, etc.

      Gostar

      • Mea culpa que não ouvi o que disse Ferro Rodrigues, pelo que pode ter sido paternalista e criticável.

        Mas irrita-me solenemente o uso destes “isto é uma vergonha” no parlamento. Porque a política faz-se doutra forma do das conversas de café, como se costuma dizer.

        “o subfinanciamento da saúde, os milhões para os bancos e os tostões para os aumentos salariais, o IVA reduzido para a hotelaria de luxo e à taxa normal na electricidade, etc, etc.” resolvem-se com propostas concretas que se apresentam e não com desabafos resultantes de estados de alma a roçar o populismo e a falta de respostas.

        Gostar

        • Aí só posso concordar.

          A função dos deputados é precisamente actuar no sentido de acabar com as “vergonhas” que persistem na sociedade portuguesa, não é reproduzir a conversa da tasca ou do café.

          Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.