Paris já está a arder

paris-a-arder.jpg

O movimento dos “coletes amarelos” voltou às ruas, este sábado, em França. Em Paris, o cenário é de guerra civil, com cenas de “violência raramente vistas”.

Segundo o último balanço das autoridades, registam-se mais de 80 feridos nos confrontos deste sábado em Paris, 14 dos quais são agentes das forças de segurança. Há pelo menos 255 detidos.

Devido às cenas de “violência raramente vistas”, como classificou o primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, foram encerrados vários espaços comerciais da capital francesa e pelo menos 19 estações de metro.

O presidente francês, Emmanuel Macron, garantiu hoje que nunca aceitará a violência. “Nada justifica que as forças da ordem sejam atacadas, que as lojas sejam saqueadas, que os transeuntes ou os jornalistas sejam ameaçados, que o Arco do Triunfo esteja contaminado”, afirmou o chefe de Estado, em Buenos Aires, no final da cimeira dos G20.

Há muitos factores que podem ajudar a tentar compreender as manifestações violentas dos “coletes amarelos” em Paris. A tradição contestatária dos Franceses, a tensão acumulada que subitamente explodiu, o gradual esmagamento das classes médias sob o peso dos impostos e do aumento do custo de vida, os quase inevitáveis aproveitamentos de grupos violentos e da extrema-direita que se apropriam do protesto nas ruas para os seus próprios fins…

Mas há um aspecto que gostaria de destacar: quando as manifestações pacíficas de cidadãos, mesmo reunindo centenas de milhares de pessoas, esbarram na indiferença do poder político e dos media; quando os decisores são incapazes de perceber os sinais do descontentamento e da necessidade de compreender e respeitar a vontade e o sentir do povo que os elegeu, estão no fundo a incentivar o recurso à desordem e à violência. Como se está a perceber, só desta forma os protestos são ouvidos e considerados.

Anúncios

One thought on “Paris já está a arder

  1. É verdade. A arrogância e a incapacidade para ouvir os eleitores nunca acaba em algo bom.

    Falando ontem com alguém que tem estado por Paris nestes últimos dias, o que ouvi é algo de aterrador, com destruições, fogos e toda a espécie de violência. Fiquei a saber, nada que já não se saiba, que as ruas de Paris estão infestadas pela extrema direita francesa e outros extremismos estranhos.

    Na TV ouvi 1 manifestante a recusar toda esta violência e a expressar a justeza das causas.

    Onde é que já vimos isto? Estes “aproveitamentos”?

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.