Inverdades – I

Este salário mínimo de 557 euros tem um peso de 877 euros por mês para as empresas, são 300 euros que o Estado leva.

baker_dough.gifQuem assim fala é um dos donos da Padaria Portuguesa em entrevista ao Expresso. Ia embalado pela conversa, e disse-o já depois de defender horários laborais de 60 horas, dignos dos primórdios da Revolução Industrial, defendendo que essa é a solução para a falta de rendimentos das famílias decorrente dos baixos salários que se praticam em Portugal.

Só que os 300 euros não é o Estado que os leva, mas sim, como explica José Soeiro, a Segurança Social. E as contas nem estão bem feitas.

Se quisesse ser honesto, o patrão das padarias reconheceria que um salário de 577 euros mensais, sem mais encargos para os patrões, significaria que os trabalhadores não teriam direito a férias pagas, baixas por doença, subsídios de desemprego ou pensões de reforma.

Anúncios

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s