TPC – o consenso existe

tpcOs TPC voltam à ribalta. Os trabalhos fora da escola fazem ou não sentido? Tiram tempo às brincadeiras e convívio das crianças e jovens? Ajudam a consolidar matérias e a tirar dúvidas? São um expediente inconsciente ou um reforço educativo importante? As opiniões dividem-se.

A peça de Sara Oliveira para o Educare pega na polémica em torno dos TPC para concluir, logo no título, que não existe consenso nesta matéria entre professores, psicólogos e pais. Ora, depois de ter lido todos os depoimentos alinhados ao longo da notícia, a impressão que me ficou é justamente a contrária: embora ninguém diga exactamente o mesmo, o que é natural quando cada um pensa pela sua cabeça, parece-me que todos os depoentes fazem um esforço para chegar a uma posição consensual. Ninguém quer massacrar as crianças com os TPC, mas são raras as vozes que defendem o seu desaparecimento completo.

Em suma, haverá um conjunto de ideias sobre os trabalhos de casa onde será possível pormo-nos quase todos de acordo:

  • Uma dose moderada de tarefas para realizar em complemento das aulas pode ter vantagens para os alunos na medida em que desenvolve a autonomia e os hábitos de estudo – uma tarefa simples de cinco minutos pode ser o suficiente para os fazer abrir o manual e o caderno, em casa, reler alguma coisa que aprenderam ou antever algo que irão estudar a seguir, e essa rotina acaba muitas vezes por ser mais útil do que a tarefa escolar propriamente dita;
  • Os trabalhos de casa não devem ser extensos e haverá que ter cuidado para não os marcar, de um dia para o outro, a várias disciplinas;
  • Tarefas de maior fôlego, como trabalhos de pesquisa, devem ter prazos maiores para a sua realização e envolver, se possível, a família, de uma forma lúdica e enriquecedora para todos;
  • Os trabalhos não devem ser mais do mesmo que se fez nas aulas, e o seu grau de dificuldade deve ser ajustado – nem meras cópias do manual para o caderno, nem uma complexidade tal que impeça os alunos de os fazer sozinhos.
  • A escola deve ser capaz de organizar as actividades lectivas no tempo escolar disponível, evitando a tentação de “invadir” o tempo da vida familiar.
Anúncios

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s