Promessa por cumprir

mario-nogueira.JPGA recente campanha do Público, em torno do Mário Nogueira supostamente desaparecido das lutas sindicais, pode ter servido objectivos de uma certa direita, desorientada com a robustez da geringonça à qual vaticinavam que rebentaria perante o primeiro obstáculo.

Mas também está a baralhar os seus leitores mais fiéis, até porque, aqui há tempos, o que se dizia do líder da Fenprof não era que andava desaparecido, mas que tinha tomado de assalto o ministério e era ele, no fundo, o verdadeiro ministro.

Ontem, ao final do dia, noticiavam isto:

[…] a Fenprof informa que acabou de propor a Alexandra Leitão a marcação de uma reunião para o próximo dia 31, para dar início às negociações com vista à revisão da legislação sobre os concursos de professores. O ME tinha-se comprometido a iniciar as negociações em Outubro, mas até agora não agendou qualquer encontro.

A federação liderada por Mário Nogueira, que tem sido alvo de várias críticas pela sua alegada passividade em relação a este Governo, fez saber que “caso não seja marcada a reunião solicitada, a comissão negociadora da Fenprof deslocar-se-á ao Ministério da Educação, onde se apresentará pelas 11 horas, no dia 31 de Outubro, aguardando aí ser recebida pela Secretária de Estado Adjunta e da Educação”.

E logo um leitor, confuso, perguntava:

Mas não é a Fenprof o ministério da educação e o Sr. Mário Nogueira o real ministro? 

 

Anúncios

One thought on “Promessa por cumprir

  1. Já agora uma nota sobre uma atitude que ninguém (ou muito poucos) assume. Não se actua da mesma maneira quando o governo é do que gostamos e quando é o contrário. Querer que o Bloco, por exemplo, fale e refile da mesma maneira que quando tínhamos o governo de Passos Coelho é tolice. bem, eu sei que não é tolice, é hipocrisia. Só quer que o Bloco ou o Pc falem agora do mesmo modo que antes quem prefere o Passos Coelho e a Maria Luís Albuquerque. Aliás se olhassem para Passo Coelho antes de ser primeiro ministro e depois de o ser meteriam a viola no saco. O Passo mudou de discurso, também cometeu esse pecado. E, na minha opinião, até abusou e foi longe demais na mudança.
    Alguém sério acha mesmo que Mário Nogueira se deveria comportar do mesmo modo com um Governo de Passo e com o actual? Só por hipocrisia (ou ingenuidade extrema) se pode defender isso.

    Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s