Andámos a treinar para nada?

exam-question[1]É o que perguntam as crianças do 4º ano ouvidas para a reportagem do Público, depois de saberem que os exames no 1º ciclo vão acabar:

A maioria parlamentar de esquerda deverá pôr fim às provas nacionais de fim do 1.º ciclo nesta sexta-feira. Um balde de água fria para algumas crianças, a quem pais e professores convenceram de que elas eram importantes.

É de facto o que os exames promoviam, o treino de determinados tipos de exercícios de forma cada vez mais intensiva à medida que se aproximava o dia decisivo. Evitando as “rasteiras” próprias deste tipo de provas e tendo o tempo contado ao minuto, tudo para os preparar para o grande “desafio” que irá fazer os meninos sentirem-se crescidos e “preparados” para essa etapa transcendente da sua vida que será… a passagem para o 5º ano de escolaridade!

Mas o mais curioso na reportagem, feita numa escola de Coimbra maioritariamente frequentada por crianças oriundas de famílias da classe média ou média-alta – pormenor que não é referido na notícia – é que quase todos – crianças, pais, professores – parecem estar contra o fim dos exames: os alunos, porque sentem que se andaram a preparar em vão; os professores porque temem que, sem os exames, diminua a motivação para o estudo dos alunos e o acompanhamento da vida escolar dos miúdos pelas famílias, agora que já não há a pressão dos exames. Quanto aos pais, o presidente da associação resume desta forma a apreensão geral:

Para os alunos que foram ‘formatados’ para fazerem os exames, isto é tirar-lhes o tapete. São atletas de alta competição, em treino intensivo há três anos, que na véspera da prova ouvem que ela foi anulada – é natural que se sintam confusos e defraudados.

A verdade é que a “competição” de um estudante, que deve ser sobretudo consigo próprio, não se compara com a do atleta que compete com os outros. A escolaridade básica e universal não é alta competição e a prioridade da escola não é fazer “treino intensivo” para o que quer que seja. E quem não entende isto talvez não tenha ainda percebido o que é e para que serve a escola.

Anúncios

2 thoughts on “Andámos a treinar para nada?

  1. Este artigo,à moda das meninas adolescentes, faz ” drama” com os exames. A minha filha mais nova, fez o exame há dois anos, e nunca lhe notei qualquer pressão, ou rotina especial de preparação. De vez em quando a professora fazia uma prova de de exame, como qualquer teste, e não passava disso. Se há pais e professores maluquinhos, que resolvem criar inferninhos com uma prova que vale 25 ou 30 por cento, é por que não têm juízo, são excepções e não a regra. Isto de acabar com a prova da quarta classe é quanto a mim, demagogia

    Gostar

    • Nuno, é tão demagógico acabar agora com a prova como terá sido, há dois ou três anos atrás, a sua criação.
      Numa coisa penso que estaremos de acordo: é tão errado pretender problemas de fundo do sistema educativo com a criação de um exame como será acabar simplesmente com ele sem implantar as medidas necessárias – e não demagógicas – para melhorar o sucesso educativo.

      Gostar

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s