Falares trasmontanos – III

VilarinhoSecoPachouchadas: histórias e ditos.
Palouço: tolo, parvo.
Parrana: baixote.
Parreco: pato.
Parva: pequena refeição no intervalo dos trabalhos.
Perpianho: pedra de granito aparelhado.
Pestina: cheirete, mau cheiro.
Peto: mealheiro, caixa das esmolas.
Píbeda: pevide.
Picho: carrapito no cabelo.
Pichorra: púcaro de barro com bico.
Pitar: partir lenha, partir pedaços miúdos de pão.
VilaRealPitilho: cigarro.
Pocho: cão.
Portêlo: entrada de um campo, cancela.
Porvorinho: remoinho.
Poula: terreno em pousio.
Praino: planície.
Prenóstica: presunçosa.
Prosmeirice: impostorice.
Que cabras guardas? não prestas atenção?
Quem dá o que tem antes que morra, merece com uma cachaporra: não se deve fazer partilhas antes de morrer.
Querias trutas de barbas enxutas? esperar facilidades, aproveitar-se do trabalho alheio.
GuadramilRaboto: animal com a cauda amputada.
Ranheira: coceira, comichão.
Raparigo: rapaz pequeno.
Rascalho: ramagem seca para queimar.
Rebenta-bois: cogumelo venenoso.
Remoncar: responder sem educação, refilar.
Repeso: arrependido.
Reixelo: cabritinho.
Rosca: larva subterrânea que rói as batatas.
Saber onde pendura o pote: ter posses.
Salamurdo: de poucas falas.
Sapeira: mulher baixa e gorda.
jnpt290807ac6.jpgSaraboleiro: indivíduo de difícil compreensão, troca-tintas.
Sarrazinar: aborrecer, moer.
Sarronco: papão, homem do saco.
Sassamelo: que tem dificuldade na pronúncia dos ss.
Saúde e coza o forno! expressão que revela despreocupação.
Serigaita: rapariga atrevida, espevitada.
Serrinar: moer, desfazer.
Servidor: bacio, penico.
Sincelo: gelo pendurado, carambelo.
Sobreceia: pequena refeição, depois da ceia, quando o serão se prolonga.
Sorça: vinha de alhos.
Surro: sujidade acumulada sobre a pele.
Tamaninho: bocadinho, pouquinho.
Tasquinhar: comer pequenos pedaços.
Tato: gago.
Temte roda, não desandes: receio de que a vida comece a correr mal.
Toar: trovejar.
Tolheito: aleijado, entrevado.
Tortulho: cogumelo comestível.
Touça: terreno com moitas rodeado por muro.
Tranqueiros: pedras verticais onde apoiam as portas e portões.
Trasgo: bruxo, feiticeiro.
Trazer a esquerda em frente: andar mal-humorado.
Trazer a foice picada: vir com fome.
Trelo: carga, fardo de contrabando.
Tunda: tareia.
Turrão: teimoso, marrão.
Unheiro: miserável, sovina.
Xastre: alfaiate.
Xis e mis: timidez.
Zanguizarra: barulheira monótona.
Zervada: chuvada forte, granizo.
Zorro: filho bastardo.
Zurca: bebedeira.

Recolha baseada no blogue http://chaves.blogs.sapo.pt de Herculano Pombo

Anúncios

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s